09/06/2017 09h57 - Atualizado em 09/06/2017 09h57

Força-Tarefa da Policia Federal aponta que dono de CURTUME EM MS é sócio da JBS em rede de LARANJAS

Fabiano Portilho
 
Delcidio do Amaral, autor da LEI DA REPATRIAÇÃO que beneficiou exclusivamente a JBS E J&F e o empresário JAIME VÁLLER Delcidio do Amaral, autor da LEI DA REPATRIAÇÃO que beneficiou exclusivamente a JBS E J&F e o empresário JAIME VÁLLER

A Policia Federal investiga a sociedade do dono do Curtume Qualy Peles e dono do Jornal O ESTADO, JAIME VALLER com o Grupo JBS e J&F investimentos dos Irmãos Batista. Segundo investigação, JAIME VÁLLER é o verdadeiro dono da empresa WET BLUE DO BRASIL LTDA, atual NOVA-COURO SUB PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL LTDA e BMZ Couros. ACOBERTADO por procuração outorgada pelos sócios laranjas JACIR e EMERSON DE OLIVEIRA BERNARDELI (WET BLUE) e Cassiana Dal Poz De Almeida Motta e Roberto Motta da Silva DA BMZ COUROS, com amplos e ilimitados poderes, efetivamente operava toda ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, praticavam os atos de comércio, atuavam junto às instituições financeiras, movimentavam valores e, por fim, se beneficiavam dos lucros.

Conforme investigação da PF, à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foi quem aprovou a constituição da sociedade JBS Couros Ltda e BMZ Couros, no qual a BMZ é sua subsidiária em Campo Grande (MS). Com a nova empresa, a JBS e J&F Investimentos entrou na industrialização, comercialização, importação e exportação de couros e de indústrias automotivas e de móveis pela matéria-prima.

Na exportação de couro para estofamentos e calçados. Com receita líquida de R$ 233 milhões. Segundo a JBS, a informação sobre a parceria com a BMZ não procede. Mas a empresa admitiu que a BMZ está entre os curtumes que poderão prestar serviços para a JBS Couros. A BMZ tem plantas que produzem couro acabado em Montenegro (RS), Campo Grande e Franca (SP), além de unidades especializadas em couro " wet-blue " . Procurada ontem, a direção da BMZ não foi localizada, nem o empresário JAIME VÁLLER.

financiador do PT, Marun e de filho de Odilon é investigado pela PF

MENTIRA DESMONTADA

Mas segundo levantamento do Portal i9 no Tribunal Regional do Trabalho da 9 Região no Paraná a mentira cai por terra, e BMZ Couros, assim bem como o empresário JAIME VÁLLER são sócios da JBS E J&F investimentos.

O que chama a atenção na imagem acima é o advogado do Grupo BMZ - JBS, Newley Amarilla. Newley além de ser eterno advogado do PT no estado é também advogado de diversos investigados na Operação Lama Asfáltica e Lava Jato, como o ex-vereador Flávio Cesar (PSDB) e o engenheiro da AGESUL, Hélio Yudi Kamiyama e o Deputado Federal Zeca do PT, o único que ficou de fora da CPI da AL-MS. Em tempo, o advogado Newley Amarailla chegou a comentar num 'Blog" sobre a delação dos irmãos da JBS. Acompanhe: Newley Amarilla: A delação premiada veio pra ficar**

Foi justamente no GOVERNO ZECA DO PT que Jaime Váller fez parte do chamado, "Conselho de Notáveis do Mato Grosso do Sul", que norteou a atuação política do primeiro mandato de Zeca do PT. O famigerado conselho era composto por conhecidos sonegadores fiscais, como: o dono do Frigorifico Independência, Antonio Russo, o amigo do presidente LULA e INVESTIGADO NA LAVA JATO, José Carlos Bumlai. Compunham ainda o grupo, entre outros, Lélio Ravagnani Filho, Luis Fernando Buainain (São Bento), Luiz Humberto Pereira (COMPER), o Senador Pedro Chaves, Sérgio Dias Campos (PERKAL) e Valdir Zorzo (MOINHO DALLAS).

Foi justamente neste governo que foi dado o pé inicial e as MAIORES BENESSES dos INCETIVOS FISCAIS PARA O GRUPO.

http://jornali9.com/noticias/denuncia/pf-investiga-ligacao-entre-membros-do-mpe-e-tj-ms-com-lama-asfaltica

VÁLLER é de Maringá, cidade do DOLEIRO DA LAVA JATO, Alberto Youssef e do CASAL GLEISI HOFFMAM E PAULO BERNARDO, investigados na LAVA JATO. Vale lembrar que Paulo Bernardo foi o Secretário de Fazenda do Governo Zeca do PT e PRECURSOR dos INCENTIVOS FISCAIS EM MS

Envie seu Comentário