13/08/2018 10h36 - Atualizado em 13/08/2018 10h36

Eleições 2018: Governador Azambuja toma a dianteira e Odilon cai para 2º.

Lukas
 

Se as eleições fossem hoje, a disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul teria dois turnos e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) estaria com sua passagem garantida para o embate final. Esta é a probabilidade apurada pela Rankig Comunicações e Pesquisas, em amostragem junto a 1.200 eleitores e eleitoras de 20 municípios do Mato Grosso do Sul no periodo de 6 a 12 deste mês.

As candidaturas que a Ranking incluiu na pesquisa foram homologadas em convenções partidárias e devem ser consideradas enquanto não houver manifestação contrária da Justiça Eleitoral. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral (MS-07013/2018 e BR-05175/2018) e tem confiabilidade de 95%, com margem de erro de 2,83% para mais ou para menos.

Nos dois cenários da consulta de intenção de voto feita pela Ranking, Azambuja e o candidato do PDT, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, concentram as duas maiores preferências do eleitorado. A senadora emedebista Simone Tebet e a terceira clocada. Na espontânea, o tucano livra pequena margem sobre o pedetista: 16,58% sobre 12,83%. A candidata do MDB ficou cm 4,50%. Os demais concorrentes, a seguir: Marcelo Bluma (PV), 1,58%; Humberto Amaducci (PT), 1,00%; e João Alfredo (Psol), 0,16%.

Se as eleições fossem hoje, a disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul teria dois turnos e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) estaria com sua passagem garantida para o embate final. Esta é a probabilidade apurada pela Rankig Comunicações e Pesquisas, em amostragem junto a 1.200 eleitores e eleitoras de 20 municípios do Mato Grosso do Sul no periodo de 6 a 12 deste mês.

As candidaturas que a Ranking incluiu na pesquisa foram homologadas em convenções partidárias e devem ser consideradas enquanto não houver manifestação contrária da Justiça Eleitoral. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral (MS-07013/2018 e BR-05175/2018) e tem confiabilidade de 95%, com margem de erro de 2,83% para mais ou para menos.

Nos dois cenários da consulta de intenção de voto feita pela Ranking, Azambuja e o candidato do PDT, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, concentram as duas maiores preferências do eleitorado. A senadora emedebista Simone Tebet e a terceira clocada. Na espontânea, o tucano livra pequena margem sobre o pedetista: 16,58% sobre 12,83%. A candidata do MDB ficou cm 4,50%. Os demais concorrentes, a seguir: Marcelo Bluma (PV), 1,58%; Humberto Amaducci (PT), 1,00%; e João Alfredo (Psol), 0,16%.

Dois nomes que não fazem parte do quadro atual de candidaturas ao Governo foram citados pelos eleitores: o ex-governador emedebista André Puccinelli (1,83%) e o deputado federal Zeca do PT (0,33%). Destaca-se o grande número de pessoas que disseram estar indecisas e as que pretendem votar em branco ou anular o voto: 61,19%.

Na estimulada, a vantagem de Azambuja sobre Odilon é maior. Ele tem 36,66% e o juiz aposentado 25,50%, uma diferença superior a 11 pontos. Porém, mesmo em terceiro a emedebista Simone melhora seu desempenho em relação à espontânea e chega a 13,75%. Bluma (3,83%), Amaducci (3,50%) e João Alfredo (0,91%) completam o rol de candidaturas citadas pelos entrevistados. O total de intenções de votos em branco e nulosmais os que nãodecidiram em quem votar é de 15,85%.

REJEIÇÃO - Em consulta estimulada, na qual apresenta os nomes dos candidatos, o Instituto Ranking perguntou aos entrevistados em qual deles não votariam de jeito nenhum. A taxa de maior rejeição é de Azambuja: 17,75%. Depois aparecem Odilon (11,66%), Simone (10,25%), Bluma (7,66%), Amaducci (6,58%) e João Alfredo (6,50%). Brancos, nulos e indecisos somam 39,60%.

A Ranking coletou os dados nos seguintes municípios; CAMPO GRANDE, SIDROLÂNDIA, MARACAJU, DOURADOS, PONTA PORÃ, AMAMBAÍ, CAARAPÓ, NAVIRAÍ, IVINHEMA, NOVA ANDRADINA, RIO BRILHANTE, CORUMBÁ, MIRANDA, AQUIDAUANA, ANASTÁCIO, SÃO GABRIEL DO OESTE, COXIM, PARANAÍBA, APARECIDA DO TABUADO e TRÊS LAGOAS.

Envie seu Comentário