PSL cobra TRE-MS sobre denúncias de eleitores; Reinaldo acompanha comitiva

Integrantes do PSL em Mato Grosso do Sul se reuniram com o presidente em exercício do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), desembargador João Maria Lós, nesta terça-feira (16), para cobrar do órgão informações sobre denúncias de eleitores que afirmam terem enfrentado problemas com urnas eletrônicas no dia 7 de outubro. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que tem apoio do partido no Estado, acompanhou a comitiva.

No primeiro turno das eleições, alguns eleitores reclamaram em redes sociais e até registraram ocorrência na Polícia Federal afirmando que ao votar em Jair Bolsonaro (PSL) para o cargo de presidente, a foto do candidato não aparecia na urna. O TRE informou, ainda no domingo de eleição, que modelo antigo de urna teria causado o problema e que vários equipamentos foram substituídos. Os votos, contudo, foram computados.

Aos integrantes do PSL e o governador, o desembargador Maria Lós teria reafirmado sobre a condição de urnas antigas demorarem para carregar a foto dos candidatos. A orientação é que o eleitor aguarde o carregamento total da imagem para só então confirmar o voto.

Ao fim do encontro, Reinaldo afirmou que decidiu acompanhar a comitiva do PSL porque "tiveram muitas dúvidas com relação a validade dos votos, que causou uma certa insegurança. Criou uma dúvida no eleitor e isso é muito mais pela preocupação da eleição", disse.

Apoio Presidente estadual do PSL, Rodolfo Nogueira reforçou que o apoio a Reinaldo no segundo turno é uma decisão da executiva regional da legenda e que não representa apoio do presidenciável Bolsonaro.

Na semana passada, o candidato à presidência gravou vídeo agradecendo o apoio de Reinaldo, mas não disse que apoia o tucano. Tanto Reinaldo quanto o candidato Odilon de Oliveira (PDT) declararam apoio a Bolsonaro.